VAMOS FALAR SOBRE: AMIZADE, VOCÊ SE SENTE SOZINHO?

FOTO | StockSnap 

Ah, vamos falar sobre os sentimentos?
É comum vermos na internet ou pessoas próximas, comentando que não tem amigos, que nunca encontraram alguém com quem possa falar da vida, sem receber um sermão de julgamento ou se afastar, e muitos outros motivos que você sabe.

E se por um acaso você chegou ao ponto de ter certeza que só você se sente sozinho e que pode ser paranoia da sua cabeça, bom, não sei se isso te anima, mas, existem outras tantas pessoas que sentem a solidão na amizade também, se juntarmos, teremos várias histórias/experiências completamente parecida com a sua, então, segura a minha mão e vamos soltar esses sentimentos que podem estar ai dentro por muito tempo.

Quando eu era adolescente, não tinha das melhores autoconfiança, para mim, outras meninas sempre tinham o que doar (em sentido de amizade) para as amigas que eu considerava, ter esse sentimento me diminuía total, afinal, achava que a minha companhia não seria uma opção e sim, apenas estava no momento e lá aconteceu a amizade, mas que logo seria trocada facilmente (parece drama aos seus olhos? mas descobri que algumas pessoas já tiveram essa experiência, o que que me deixa tranquila).

Houve trocas, por pessoas que eu colocava aquela expectativa em ter a amizade na vida adulta, tipo filme sabe, já adulta, aconteceu o que pensei que já tinha passado da fase de acontecer, então a vida foi lá e mostrou que não (hahaha), todo aquele sentimento de 'o que há comigo?' 'o que eu fiz?' fizeram uma visita básica na mente, confuso em? 
A sensação de está sozinha, era constante, embora estar rodeada de pessoas, eu não entendia nada, tudo só ia acontecendo, dias ótimos de amizades, outros dias tristes de finais de amizades, não era por briga, garotos ou motivos aparente de adolescentes. 

Relatos da caixa de pergunta que adicionei no instagram ~ Bom, na adolescência eu acho que foi o tempo que mais achei que precisava de muitos amigos e nisso acho que foi onde eu mais me decepcionei com pessoas porque via a quantidade e não a qualidade deles, mas nada que o tempo não resolva. Comecei a considerar aquele velho concelho de mãe "amiga de verdade é só tua mãe". Logo no começo percebi que aaaa eu ia morrer por me sentir sozinha mas com o tempo vi que o que importava era aquela uma ou duas pessoas que que sempre estavam comigo, pra qualquer coisa. Hoje tenho pouquíssimos amigos, sei diferenciar as pessoas com o "grau de amizade", que tal pessoa é uma ótima companhia mas não uma ótima confidente por exemplo. Apesar de que o termo "sozinha" sempre me serviu pelo fato de que eu sempre acho que incomodo com meus problemas ou carências então me fechava e acaba que alguém que poderia me fazer bem com sua amizade acabava não sabendo que podia me ajudar por conta desse tal sentimento de "incomodar com os meus problemas".
Ainda é difícil lidar com esse sentimento e ter aquela guerra de "vai lá, pede ajuda" ou "vai lá convida fulano pra assistir um filme e te tirar da bad" e o outro lado falando fortemente "mana tá doida não conta o que tu tá sentindo" ou "mana do céu ninguém precisa tá perdendo o tempo com os teus problemas". Creio que todos os dias é um pequenino avanço. Porém amigos que tenho hoje sabe disso e conseguem ver quando não estou bem e me forçam a ficar bem, e é o que realmente importa sabe. Pessoas que te conheçam e entendam como tu é e gostem de ti desse jeito, sejam duas ou dez pessoas. Seja conversando de um em um mês ou todos os dias. Acho que isso que é amizade.
Ainda é difícil lidar com esse sentimento e ter aquela guerra de "vai lá, pede ajuda" ou "vai lá convida fulano pra assistir um filme e te tirar da bad" e o outro lado falando fortemente "mana tá doida não conta o que tu tá sentindo" ou "mana do céu ninguém precisa tá perdendo o tempo com os teus problemas". Creio que todos os dias é um pequenino avanço. Porém amigos que tenho hoje sabe disso e conseguem ver quando não estou bem e me forçam a ficar bem, e é o que realmente importa sabe. Pessoas que te conheçam e entendam como tu é e gostem de ti desse jeito, sejam duas ou dez pessoas. Seja conversando de um em um mês ou todos os dias. Acho que isso que é amizade.
Relatos da caixa de perguntas que adicionei no instagram ~ Bom, quando eu era pequena sempre acreditava que quando estivesse na idade em que estou (16 anos) estaria ligada a várias amigos, ou pelo menos a amigos que estariam ali comigo pra tudo. Conforme eu fui crescendo, eu me deparei com um visão totalmente diferente do que eu tinha imaginado. Amizades que eu pensei que iam durar a vida toda se foram, dizíamos que amavamos um ao outro, fazíamos planos de morarmos juntos, e hoje nenhum olha mais na cara do outro ou simplesmente sumiram. Estou nos 16 anos, à 1 mês de completar 17 e tenho colegas sim, não nego, porém amigos de verdade eu não tenho. Se me sinto sozinha as vezes? Então, os anos anteriores foram horríveis, me sentia o tempo todo sozinha, inútil, descartável, não tinha vontade de fazer nada, aquele sentimento vazio ia se espalhando por todo meu corpo, mente e coração, fiquei com depressão e ansiedade, na verdade ainda tenho, todavia os sintomas diminuíram.
Começo do ano de 2019 foi quando eu comecei a pensar que eu tinha que mudar essa situação, porque ninguém é capaz de mudar além de mim mesma. Procurei ajuda em Deus, que até então eu tinha me afastado. Encontrei meu refúgio e a pedra que eu precisava para construir o meu ser que até esse momento estava vazio e destruído. Passei a conversar com Ele todas as noites, rezei tanto para que ele me fizesse compreender porquê eu estava passando por tudo aquilo, e bom, Ele me escutou, sempre escuta na verdade, e passei a entender que a 3 anos atrás eu estava simplesmente perdida, sem rumo, eu precisava me redescobrir, me tornar eu mesma, me conhecer melhor, me aceitar do jeitinho que Deus me fez,para poder eu compreender porquê eu passei e ainda passo por essas atribulações todos os dias, confesso que ainda estou nesse processo, aí você me pregunta, é difícil? Quando tem um sentido para isso não, não é difícil. Nao posso negar que as vezes me sinto um pouco ruim de ficar sozinha, sabe?
Se eu tenho problemas? Sim, claro! Lido com os meu demônios todos dia, mas Deus tem um propósito pra mim e irei segui-lo  conforme Ele manda.

Quando crescemos (me refiro em mentalidade), passamos a aprender com as situações ruins, ver além do que dói. Ficamos exigentes nas companhias, os gostos mudam e queremos alguém que tenha algo em comum, que não agrida teus princípios, que saiba ser companheiro, que respeite mesmo não tendo a mesma crença, o mesmo ciclo de pessoas, o mesmo gosto de comida. Quando não encontramos pessoas da maneira que precisamos, sentimos a dor de estar só, lembrar que ninguém se interessa em ouvir a piada que contaram no trabalho, quem não tem alguém louco para marcar em algum meme, não ter  A pessoa para saber do novo romance, é decepcionante. 

Mas, é importante você lembrar que esses sentimentos de solidão, não é coisa de outro mundo, que quando você falar sobre, todos vão te achar estranho ou dramático, você precisa expor o que sente (bom, não pra todo mundo), é bom falar o que doí, como essa dor incomoda, ganhar um abraço é libertador, as vezes palavras não fazem o milagre, mas o abraço é um lar que já tranquiliza.

Hoje entendo que finais são necessários, que não acontecem à toa, principalmente no campo da amizade, dói perder aquilo que teve significado, esses fins são carregados de aprendizados também, apesar da solidão e lágrimas, nós precisamos acreditar que pessoas novas podem chegar, que aquela pessoa que você acha que não tem nada em comum, pode se tornar uma companhia agradável/saudável na tua vida, ótima para afastar a solidão.

Não dispense a opção de terapia, apesar de ser um sentimento comum, o tratamento te ajuda a lidar melhor com as 'borboletas dentro de você', não menospreze quem faz ou o processo.

Procure pessoas que gostem da mesma série que você e conversem sobre, saia da zona de conforto e diga OI para um estranho da sua sala/trabalho/rede social, chame sua mãe para uma conversa, seu líder da igreja, sua influenciadora da internet que responde no instagram e lembre-se: VOCÊ NÃO TEM CULPA, pelos finais/abandonos, as pessoas fazem suas escolhas pessoais, não pegue a carga toda para cima de você, a sua paz interior não pode depender dos outros, é você cuidando de você mesmo. 

Finalizando... sempre eu fizer um 'Vamos falar sobre', vou deixar alguma dica de música, série, filme, livro... que faça sentindo com o post. A dica de hoje é uma música que tem a letra profunda demais, vale muito a pena ouvir: Sparrows - Jason Gray

Agora vem cá,  me dá um abraço virtual e me fala se você já passou por alguma experiência parecida... ❤
                       

5 comentários:

  1. Oii! Eu acho amizade um assunto muito difícil, pois já lidei com muitos problemas e pessoas que foram tóxicas (e ainda são), quando era nova, lá pelos 15 anos, eu me afastei de muitas pessoas por achar que estava sozinha e que a maioria só me procurava quando precisava de favores, depois comecei a enxergar isso de forma mais clara e percebi que como você escreveu: alguns finais são necessários e por mais difíceis eles precisam acontecer. Enfim hoje eu me sinto bem melhor e tenho apenas alguns amigos, mas verdadeiros e que me amam!

    Blog Vinte Primaveras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cam, é muito importante aceitarmos o fim de uma amizade, muitas das vezes, só nos faz bem, a questão de procurar só quando precisa, é triste demais, mas quando esse tipo de pessoa se vai, no fundo é uma ajuda necessária. Obrigada apor compartilhar tua experiência <3

      Excluir
  2. Amiga sempre que posso venho aqui ler e sério amo teus posts ❤️

    ResponderExcluir

Topo
Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
por Lorena Alves